O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

 

 

AQUIRAZ


Aquiraz é um município brasileiro do estado do Ceará, localizado na Região Metropolitana de Fortaleza.
Situada na costa leste do litoral cearense, a 27 km de Fortaleza, a cidade de Aquiraz guarda em suas raízes as tradições indígena e do colonizador europeu, não esquecendo os marcantes traços da cultura africana espalhados em todo município.
Principais Manifestações e Tradições Culturais:
Shows no Beach Park (Porto das Dunas)
Apresentação de Capoeira (Prainha - todos os domingos)
Apresentação do Navegaste (Praias de Prainha e Iguape – julho todos os anos)
Festa da Vaquejada Pe. Cícero (Fagundes – Rod. CE-040 – mês de setembro)
Festa de São Sebastião (Pça. da Matriz - sede do município - 20 de janeiro)
Aniversário do Município (Pça. da Matriz - sede do município - 13 de fevereiro)
Carnaval (Prainha e Iguape)
Festa do Padroeiro São José (Pça. da Matriz - sede do município - 19 de março)
Festa Metropolitana de Artesanato (Iguape - Julho)
Passagem de Ano (Porto das Dunas)
Festa de Santos Reis (27/12 a 6/1) 

 

HISTÓRIA DE AQUIRAZ


Em meados da década de noventa do século XVII, um aglomerado de índios, rendidos por jesuítas, dominam toda ideologia do povo indígena de Aquiraz, suas raízes datam do último quartel do Século XVII, quando ainda originalmente incubado nos primórdios da colonização. Constam como cesteiros e proprietários sucessivamente do Sítio Aquiraz, em primeira posse, o predador de índios Estevam Velho de Moura e, em segunda e terceira, Manuel da Fonseca Leitão e João Barros Braga. Seria deste último, por escritura de, compra e venda à Câmara Municipal, que se formaria o patrimônio no qual se fixaria o complexo urbano da Vila de São José de Ribamar do Aquiraz.
Aquiraz possui longa e controvertida história. Em 1699, quando em Carta Régia determinava a Corte se crie em Vila o Ceará, omite-se no tocante à localização, deixando ao Capitão-GeneraL Governador de Pernambuco a escolha que melhor aprouvesse.
A cidade também esbanja atrativos relacionados a uma história de mais de trezentos anos, aos costumes e às tradições do povo, reconhecido pela irreverência  e alto astral. Escolher Aquiraz é, de fato, marcar encontro certo com o bom humor, a alegria e a descontração. Prazeres que nunca cessam, nem mesmo quando o sol se põe. Neste momento, começa a brilhar uma das noites mais animadas do Brasil, embalada pelos ritmos quentes da terra e estimulada pelos setores de uma culinária muito especial.  Venha curtir a 1ª capital do Ceará. Você vai se apaixonar pelos encantos de uma cidade que se tornou metrópole moderna sem comprometer sua condição de balneário exuberante, festivo e hospitaleiro. Acima de tudo um lugar onde você vai ser muito feliz. 
Aquiraz conta com seis praias – Porto das dunas, Prainha, Praia do Presídio, Iguape, Barro Preto e Batoque. Caracterizadas pelas águas calmas, dunas e lagoas em sua extensão.  A miscigenação de raças e culturas é responsável pela quantidade de crenças e costumes do povo aquirazenses. Aquiraz é o principal canal de veiculação para a arte cearense: maracatu, bumba-meu-boi, dança do coco, literatura de cordel, violeiros, flautistas, cantadores e emboladores. O artesanato local é bastante rico e variado – redes, rendas de bilro, labirintos, filés, bordados e crochês -  as manufaturas em fibras de algodão, herança feminina da colonização portuguesa, estão entre as mais expressivas manifestações do apreciado artesanato cearense. Entre as matérias-primas mais utilizadas em esculturas e xilogravuras estão: cestarias, bolsas, chapéus em palha de carnaúba, cerâmica, e produtos em couro, argila, cipós e madeira também se destacam. 


IGREJA


No começo os habitantes do Aquiraz tinham como dever religioso, além das práticas doutrinárias, a caminhada de seis léguas, indo até o Presídio de Fortaleza, onde o Capelão-Mor desempenhava suas obrigações litúrgicas. Além dos incômodos próprios da viagem, senhoras de trato queixavam-se dos soldados portugueses irreverentes e a dirigir-lhes pilhérias. Essa situação de mal-estar foi tolerada por algum tempo, porém chegou-se ao momento de reação. Entrou nessa questão o padre e Superior João Guedes. Juntos expuseram e fizeram reivindicações junto a Lisboa. Veio a resposta. Em Ordem Régia, datada de 8 de agosto de 1721,determinou-se que fossem removidas para o Aquiraz imagens e paramentos existentes na capela de Fortaleza. Conclui-se dessa resolução já possuísse a Vila sua capela, faltando apenas autorização de ordem superior.


Museu Sacro São José de Ribamar


O Museu Sacro São José de Ribamar possui um acervo variado de bens, com cerca de 400 objetos, missais, alfaias, imagens eruditas e populares etc, classificados provisoriamente, nas coleções de imaginária, ourivesaria, mobiliário e indumentária, datados, em sua maioria, dos séculos XVIII e XIX.
Primeiro museu de arte sacra do Ceará e um dos primeiros do Nordeste, o Museu de Aquiraz foi inaugurado no dia 27 de setembro de 1967. No prédio que hoje abriga o museu funcionou, em 1742, no primeiro pavimento, a Cadeia Pública. A parte superior do prédio, construída em 1877, com mão-de-obra dos retirantes da seca, destinava-se à Prefeitura e à Casa de Câmara.
O edifício do Museu de Aquiraz foi tombado pelo Governo do Estado do Ceará, através do decreto 16.237, de 30 de novembro de 1983.